ALTERAÇÕES DOS LÁBIOS

 

Os lábios podem sofrer alterações de tamanho, de cor e de superfície. Algumas dessas alterações são inofensivas. Por exemplo, quando um indivíduo envelhece, os seus lábios podem tornar-se mais finos. Outras alterações podem indicar problemas de saúde.


 

Tamanho dos Lábios

Uma reação alérgica pode fazer com que os lábios aumentem de volume. A reação pode ser causada pela sensibilidade a determinados alimentos, medicações, cosméticos ou irritantes existentes no ar. No entanto, em pelo menos cinqüenta por cento das vezes, a causa permanece sendo um mistério. Várias outras condições podem fazer com que os lábios aumentem de volume. Uma doença hereditária, o angioedema, causa episódios recorrentes de inchaço. Doenças não hereditárias (p.ex., eritema multiforme, queimadura solar ou traumatismos) também causam inchaço labial. Certos tipos de aumento intenso do volume dos lábios podem ser reduzidos com injeções de esteróides. Para outros tipos, para melhorar o aspecto, o tecido labial excessivo pode ser removido cirurgicamente. Com a idade, os lábios podem tornar-se mais finos. Por razões estéticas, eles podem ser aumentados com injeções de colágeno ou de gordura retirada de outra parte do corpo. Contudo, a cirurgia dos lábios apresenta algum risco de distorcer as bordas externas lisas dos lábios.


 

Cor e Superfície dos Lábios

A descamação labial pode ser acarretada pelos raios solares ou pelo tempo frio e seco, assim como por uma reação alérgica a batons, cremes dentais, alimentos ou bebidas. Após a eliminação da causa, os lábios geralmente retornam ao normal. Algumas vezes, o médico pode prescrever uma pomada de corticosteróide para interromper a descamação. A lesão solar em particular pode tornar os lábios duros e secos, especialmente o lábio inferior. Pontos vermelhos ou uma película esbranquiçada indicam uma lesão que aumenta a chance de um câncer subseqüente. Esse tipo de lesão solar grave pode ser reduzido pela proteção dos lábios com um bálsamo labial que contenha filtro solar ou pela proteção do rosto contra os raios solares perigosos com um chapéu com aba.

As sardas e as áreas acastanhadas de formas irregulares (máculas melanóticas) são comuns em torno dos lábios e podem durar vários anos, mas não são preocupantes. No entanto, as manchas de cor castanho escuro, pequenas e espalhadas podem ser um sinal de uma doença intestinal hereditária, na qual ocorre a formação de pólipos no estômago e nos intestinos (Síndrome de Peutz-Jeghers). A síndrome de Kawasaki pode causar ressecamento e rachaduras nos lábios e hiperemia (inflamação) do revestimento da boca. Na inflamação dos lábios (queilite), os cantos da boca tornam-se dolorosos, irritados, vermelhos, rachados e descamativos. Pode ocorrer o desenvolvimento de uma monilíase ('sapinho') nos cantos da boca, acarretando a persistência das lesões.

A queilite pode ser decorrente de deficiência de riboflavina (uma vitamina do complexo B) na dieta. No Brasil, a deficiência de riboflavina está associada à desnutrição, principalmente em crianças de condição socio-econômica menos favorecida. Se próteses dentárias totais não afastam os maxilares adequadamentes, pode ocorrer a formação de pregas cutâneas verticais e a irritação da pele dos cantos da boca. O tratamento consiste no ajuste ou na substituição das próteses dentárias. Uma área elevada ou uma lesão com bordas duras sobre o lábio pode ser uma forma de câncer labial.


Categoria: Distúrbios Cavidade Oral

Publicado em: 7/3/2014