ORTODONTIA E ORTOPEDIA

 

Ortodontia e OrtopediaOrtodontia e Ortopedia é a área da odontologia que estuda o crescimento e desenvolvimento da face, e seus desvios de normalidade, prevenindo, interceptando e corrigindo as más oclusões, para a correta mastigação. Com o restabelecimento da oclusão dentária (correto encaixe dos dentes superiores e inferiores), evitam-se alguns problemas de respiração, deglutição, fala e na articulação temporo mandibular.

Alguns pacientes apresentam problemas complexos que requerem terapias restauradoras, endodônticas, protéticas e/ou periodontais, em conjunto com a prática ortodôntica. Casos de dentes inclinados ou extruídos devido à perda precoce de seus vizinhos ou antagonistas, dentes inclusos parcial ou totalmente, assim como dentes girados, podem comprometer seriamente o trabalho clínico. Para a solução desses problemas, o ortodontista emprega aparelhos fixos totais (colados em todo o arco) ou parciais (instalados em apenas alguns dentes), para proceder a pequenos movimentos dentais e com isso, permitir o sucesso do tratamento integrado.

O tratamento ortodôntico feito em conjunto com o reabilitador é de grande valia no estabelecimento de posições dentárias mais adequadas, na manutenção ou abertura do espaço para a colocação de pröteses e implantes ou mesmo no fechamento de pequenos espaços.

Os aparelhos podem ser divididos em dois grupos: os fixos e os removíveis. Os aparelhos fixos são unidos aos dentes através de uma substância adesiva ou cimento. São compostos por bráquetes (metálicos, plásticos ou cerâmicos), tubos e anéis, que suportam o arco metálico responsável pela movimentação dentária.Permite maior movimentação dos dentes e independem da colaboração do paciente. Existem diversos tipos de aparelhos, com origem em diferentes técnicas de ortodontia entretanto, os aparelhos fixos têm em comum a capacidade de controlar totalmente a movimentação dentária, permitindo, ainda que pequenos detalhes sejam feitos artisticamente pelo ortodontista. Os aparelhos móveis são também conhecidos como aparelhos funcionais; são encaixados na boca, podendo ser retirados pelo paciente ou pelo ortodontista, e dependem da colaboração do paciente; podem ser ortodônticos, os quais realizam pequenas movimentações dentárias, ou ortopédicos, utilizados nas correções esqueléticas (ósseas) e harmonizando a função muscular.

Os aparelhos estéticos são os de cerâmicas cujas peças de suporte se confundem com a coloração do dente, ficando invisíveis. Hoje em dia com o advento de novos materiais, como aparelho pré-ajustado, fios de níquel-titânio, termo ativado e de novas técnicas o tempo de tratamento se reduziu muito e se tornou menos traumático e mais estético.

Durante a fase de crescimento muitas mal oclusões são mais facilmente tratadas; é importante que os pais levem as crianças ao ortodontista para uma primeira consulta por volta dos sete anos, pois nesta idade, além dos primeiros molares permanentes e os incisivos já terem erupcionado, os ossos da face já cresceram suficientemente para permitir uma melhor avaliação. Esperar até que todos os dentes permanentes tenham irrompido ou que o crescimento da criança tenha cessado, pode tornar o tratamento mais complicado. Alguns sinais ou hábitos que indicam a necessidade de uma visita ao ortodontista como, perda precoce ou tardia de dentes de leite, dificuldade em mastigar ou morder, respiração bucal, hábito de chupar dedo, dentes apinhados ou mal posicionados, sons e ruídos na articulação próxima ao ouvido, morder as bochechas com freqüência, dentes inferiores que tocam o 'céu da boca', dentes que não se encaixam, arcadas e dentes de tamanho desproporcional à face.

O tempo do tratamento ortodôntico é difícil de se prever, pois depende de vários fatores, como respostas biológicas individuais , tipo de má oclusão, tipo de aparelho utilizado e colaboração do paciente; um tempo médio é de 24 à 30 meses de tratamento ativo.

ORTODONTIA - Perguntas e Respostas

Sorriso também é coisa séria

O sorriso é fundamental em nossa vida, faz bem à saúde e está presente em muitos momentos. Ele certamente merece uma atenção especial.
Realizar um tratamento ortodôntico com um especialista pode lhe trazer grande satisfação, devido à qualidade e desenvolvimento técnico do profissional.
Assim você poderá usufruir dos benefícios que a Ortodontia pode nos oferecer. Motivos não faltam para abrirmos um sorriso. Mas, para isso, temos que saber que ele está sendo bem cuidado.

O que é ortodontia-ortopedia facial?

È o ramo da odontologia especializado no diagnóstico, prevenção e tratamento de irregularidades dentais faciais.

O que é um especialista em ortodontia?

È o profissional que, além de se graduado como cirurgião-dentista, cursou pós-graduação em ortodontia e ortopedia facial.

Quando procurar um especialista em ortodontia?

A partir da dentição de leite completa ou qualquer fase da vida adulta.

Quando realizar um tratamento?

Um momento favorável é na fase final de troca dos dentes de leite, aproveitando o crescimento e desenvolvimento como auxiliar no planejamento do tratamento. Mas, a qualquer momento de nossas vidas, podemos nos submeter a um tratamento ortodôntico. È importante lembrar que cada caso é um caso, e que se houver dúvida procure um ortodontista.

Tipos de problemas ortodônticos?

Problemas hereditários (projeção dos dentes, falta de espaço, ausência de dentes), respiratórios (atresia de maxilar, mordida cruzada, obstruções respiratórias), cáries, perda de dentes, traumatismos na face e dentes desalinhados (dificuldades na mastigação e na fala).

Em quanto tempo é realizado um tratamento ortodôntico?

O tratamento depende da severidade do problema, da idade, da resposta biológica do paciente e da colaboração do paciente, variando, em média de 18 a 36 meses.

Por que buscar correto alinhamento dos dentes?

Para obter saúde entre dentes, músculos e ossos da face, estabelecendo uma regularização das funções do aparelho mastigatório, com melhora da estética e auto-estima .
A importância de um diagnóstico preciso:

Com um diagnóstico fundamentado e preciso, o profissional terá melhores condições para a realização do tratamento ortodôntico planejado.
Um especialista tem pós-graduação em uma entidade qualificada, além da experiência necessária e atualização constante para proporcionar com segurança procedimentos clínicos em seus pacientes. Ao realizar o tratamento ortodôntico com um especialista você terá mais segurança.

Fonte consultada ABOR (Associação Brasileira de Ortodontia e Ortopedia Facial).


Categoria: Ortodontia e Ortopedia

Publicado em: