GUNA - GENGIVITE ULCERATIVA NECROSANTE AGUDA

A GUNA é uma infecção bacteriana específica (bacilos fusiformes e espiroquetas) que invade o tecido gengival. Não é transmissível, sendo um processo agudo quase sempre precedido por estresse, baixa de resistência orgânica ou mudanças de hábitos de vida. Apresenta caráter súbito. A má higiene bucal pode favorecer o seu aparecimento.

A doença é raramente observada em crianças em idade pré-escolar. Sua prevalência aumenta a partir da idade escolar (em crianças debilitadas e subnutridas) e torna-se significante, a partir da adolescência, principalmente em períodos de relativa tensão emocional, tais como exames escolares, esgotamento e preocupações extremas. A lesão restringe-se ao tecido gengival, iniciando-se pela infecção repentina da gengiva interdental e marginal.

A cavidade bucal apresenta-se com uma área de inflamação aguda e vermelhidão, geralmente iniciando-se nas pontas das papilas gengivais. Com a evolução, a gengiva livre é destruída, aparecendo depressões também na área marginal, com bordas grossas e um aspecto crateriforme das papilas interdentais. É observada a presença de pseudomembrana cinza sobre as áreas destruídas, facilmente removida sob leve pressão. O paciente relata a existência de dor espontânea e extrema, fato que, geralmente, o induz a consultar o dentista. Ele pode queixar-se de gosto metálico na boca, extremamente pútrido. Ao exame clínico é constatado odor fétido, aumento da salivação, hemorragia gengival espontânea, febre, mal estar geral, irritabilidade, anorexia e linfadenopatia regional. Se o tratamento não for instituído, pode ocorrer destruição progressiva do periodonto, acompanhada de complicações sistêmicas, mais graves em crianças. Em alguns indivíduos a enfermidade pode diminuir espontaneamente, sem qualquer tratamento.

Prevenção: É o melhor meio para se ter uma boa saúde bucal. Para prevenir a cárie dentária e a doença Periodontal, o paciente deverá ter hábitos alimentares adequados, freqüência e qualidade de higienização e ainda a utilização de fatores de proteção específica, como por exemplo a aplicação de flúor e selantes em crianças.

É muito importante que as crianças aprendam desde cedo a ter horário para seus hábitos diários, como as refeições e a higienização da boca, para que tenham sempre seus dentes sadios.


Categoria: Periodontia

Publicado em: 10/3/2014