PRÓTESE TOTAL (Dentadura)

 

As reabilitações orais completas, são realizadas cada vez de uma forma melhor, pois as pesquisas em Prótese Total permitem Reabilitação Oralnovos conhecimentos e aperfeiçoamento de práticas de laboratório e de clínica.
Temos vários avanços como: o uso de materiais de última geração; a melhoria da estética com o auxilio de dentes artificiais que, aliados à caracterização da base da prótese com pigmentos que imitam as tonalidades da gengiva, realçam a naturalidade; e a utilização de aparelhos precisos para controlar a polimerização da resina. Um grande progresso no campo das Próteses Totais são as 'overdentures' (ou sobredentaduras) que são apoiadas ou retidas em dentes ou raízes residuais, ou mesmo em implantes ósseo-integrados (prótese sobre implantes removível).

Outra evolução são as resinas resilientes, que se aderem muito bem á base da prótese. Elas devem ser prensadas, de preferência junto com as próteses. No caso das próteses convencionais ou das overdentures o material utilizado de primeira escolha é a silicona termopolimerizável. A grande vantagem destas bases 'soft' é a melhor adaptação dos pacientes às próteses, porque são macias e evitam ferimentos, aliviando a carga mastigatória sobre os tecidos, porém perde-se eficiência mastigatória que em prótese total já é baixa, cerca de 20 %.

Durante a confecção de uma Prótese Total não temos referências dentárias, portanto, o especialista tem que buscar as informações nas Articulações (ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR), pois as inclinações articulares tem que estar em harmonia com as curvas da oclusão. Precisa-se registrar também a distância vertical (altura) entre os maxilares para que se possa repor corretamente a altura que o paciente perdeu. Em alguns casos precisamos lançar mão de outros aparelhos como PLACA DE MORDIDA para promover um relaxamento muscular e posterior reabilitação. Além desta 'rearticulação' na maioria dos casos, é de grande importância recuperar a saúde dos tecidos envolvidos através dos recondicionadores com ou sem o auxilio de medicamentos.

A cada 5 anos, o paciente deverá procurar o cirurgião dentista , para confecção de novas Próteses Totais. Estética, harmonia facial, desgaste dos dentes, envelhecimento precoce, falta de retenção, reabsorção óssea, dores em algumas áreas são alguns itens importantes para indicação ou não de uma nova Prótese.

Para se acostumar com a Prótese Total, em média a inferior leva 4 vezes mais tempo que a superior. Quanto mais tempo se empregar na mastigação, melhor será a adaptação. Comer somente alimentos macios e cremosos nos primeiros dias; à medida que for progredindo, comer alimentos mais sólidos, em pequenas porções. O paciente poderá ter dor e desconforto no começo; se aparecer pontos dolorosos, será necessário ajustes. Sempre é necessário realizar controles posteriores, desgastes e ajustes oclusais.

Pacientes que apresentam náuseas e enjôos com o uso da prótese, o melhor remédio é usá-las o maior tempo possível esse reflexo logo passará. O profissional pode ajudar verificando a extensão da base e a adaptação do céu da boca.

Muitos usam suas próteses durante as 24 horas; no entanto a noite é um momento de 'descanso' dos tecidos. Existem casos onde é importante seu uso noturno porém, se sentir dificuldades porque acorda com dor na boca, ou elas soltam a noite, é melhor dormir sem elas.

Reabilitação Oral


Categoria: Reabilitação Oral

Publicado em: